Rede de Proteção de Jornalistas e Comunicadores

Manifestantes e fotógrafa são atingidos por ovos em marcha, no RS

Na altura da Avenida Borges de Medeiros, apoiadores do atual presidente arremessaram ovos contra a população. Entre os atingidos estão a fotógrafa Luiza Castro, do Sul21, que estava trabalhando na ocasião

Por: Isabela Alves

No último sábado (9), ocorreu a Marcha Contra a Fome, a Miséria e o Desemprego. A caminhada, que ocorreu no Centro de Porto Alegre (RS), teve incidentes contra os manifestantes e a fotógrafa Luiza Castro, do Sul21, que estava trabalhando na ocasião.

A manifestação ocorreu do Largo Glênio Peres até o Largo Zumbi dos Palmares. Na altura da Avenida Borges de Medeiros, apoiadores do presidente Jair Bolsonaro arremessaram ovos contra a população. Por conta da altura do prédio e a força com que foram arremessados, os ovos provocaram sérios ferimentos. 

A iniciativa – organizada por movimentos sociais, entidades sindicais, parlamentares, militantes de partidos políticos e estudantes – criticou o atual governo, a volta do Brasil ao Mapa da Fome e o assassinato de Marcelo Aloizio de Arruda, guarda municipal e tesoureiro do PT (Partido dos Trabalhadores) em Foz do Iguaçu, no Paraná, durante sua festa de 50 anos. 

Em nota, o Sindjors (Sindicato dos Jornalistas Profissionais do RS) repudiou o ato de violência durante as manifestações democráticas. “São inadmissíveis atos violentos de uma intolerância insana, que fere e mata. Somos defensores da democracia, do direito ao livre pensar, da liberdade de expressão e de informação, mas somos absolutamente contrários à ditadura do ódio, da incitação à violência, do desrespeito aos cidadãos e às instituições representativas da nossa sociedade”, diz. 

Fonte: FENAJ 

Imagem: Rede Brasil Atual

Pular para o conteúdo