Rede de Proteção de Jornalistas e Comunicadores

Manifestantes e fotógrafa são atingidos por ovos em marcha, no RS

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

Na altura da Avenida Borges de Medeiros, apoiadores do atual presidente arremessaram ovos contra a população. Entre os atingidos estão a fotógrafa Luiza Castro, do Sul21, que estava trabalhando na ocasião

Por: Isabela Alves

No último sábado (9), ocorreu a Marcha Contra a Fome, a Miséria e o Desemprego. A caminhada, que ocorreu no Centro de Porto Alegre (RS), teve incidentes contra os manifestantes e a fotógrafa Luiza Castro, do Sul21, que estava trabalhando na ocasião.

A manifestação ocorreu do Largo Glênio Peres até o Largo Zumbi dos Palmares. Na altura da Avenida Borges de Medeiros, apoiadores do presidente Jair Bolsonaro arremessaram ovos contra a população. Por conta da altura do prédio e a força com que foram arremessados, os ovos provocaram sérios ferimentos. 

A iniciativa – organizada por movimentos sociais, entidades sindicais, parlamentares, militantes de partidos políticos e estudantes – criticou o atual governo, a volta do Brasil ao Mapa da Fome e o assassinato de Marcelo Aloizio de Arruda, guarda municipal e tesoureiro do PT (Partido dos Trabalhadores) em Foz do Iguaçu, no Paraná, durante sua festa de 50 anos. 

Em nota, o Sindjors (Sindicato dos Jornalistas Profissionais do RS) repudiou o ato de violência durante as manifestações democráticas. “São inadmissíveis atos violentos de uma intolerância insana, que fere e mata. Somos defensores da democracia, do direito ao livre pensar, da liberdade de expressão e de informação, mas somos absolutamente contrários à ditadura do ódio, da incitação à violência, do desrespeito aos cidadãos e às instituições representativas da nossa sociedade”, diz. 

Fonte: FENAJ 

Skip to content