Oficinas virtuais e presenciais de formação:

Segurança digital, cobertura de eleições, cobertura de manifestações, legislação vigente no Brasil etc.

Abordagens específicas:

Apesar de se tratar de uma realidade nacional, não se pode perder a perspectiva regional e também racial e de gênero, por isso também serão desenvolvidas atividades formativas específicas.

Produção de conteúdo:

Elaboração de cartilhas e vídeos sobre esses temas, para serem fácil e amplamente difundidos.

Sistematização do conhecimento:

Área no site chamada “Biblioteca de Proteção”, para compartilhar materiais novos ou já existentes, além de dicas simples de proteção a jornalistas e comunicadores.

Transversalidade temática:

Contribuir para a consolidação de novas abordagens jornalísticas sobre pautas ligadas à atuação do IVH.

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email