Denúncia

Denúncia

Esta ferramenta é exclusiva para a denúncia de casos de ameaças e/ou ataques a jornalistas e comunicadores em decorrência de suas atividades profissionais. Caso você queira denunciar outro tipo de violação a direitos humanos, sugerimos procurar organizações que lidam diretamente com o assunto em questão ou o Disque 100, serviço do Estado brasileiro de disseminação de informações sobre direitos de grupos vulneráveis e de denúncias de violações de direitos humanos.

As informações aqui inseridas serão utilizadas única e exclusivamente pela Rede Nacional de Proteção de Jornalistas e Comunicadores e jamais serão compartilhadas com pessoas ou organizações externas a este projeto sem o seu consentimento.

Para mais informações, acesse aqui a nossa política de privacidade.

Qualquer dúvida ou problema no preenchimento deste formulário deve ser enviada ao e-mail: [email protected]

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

FAQ

Antes de mais nada, tente manter a calma e se cercar de pessoas confiáveis, capazes de te transmitir um suporte emocional. Se você entende que o caso é grave, que coloca sua integridade física em perigo, dirija-se à delegacia mais próxima e faça um boletim de ocorrência. Junte o máximo de evidências possível – por exemplo, foto da tela do celular, link da página. Se possível, imprima. Quando tiver em um local seguro, você pode denunciar o seu caso aqui neste formulário. Assim que possível, entraremos em contato para te dar mais instruções e tentar te ajudar.

A Rede Nacional de Proteção de Jornalistas e Comunicadores é uma iniciativa da sociedade civil, portanto não tem poder para investigar ou punir o autor de uma violação à liberdade de expressão.

Nosso compromisso é, acima de tudo, prestar solidariedade às vítimas e denunciar ao poder público os casos de ameaças e ataques a jornalistas e comunicadores em todo o país. Dentro das nossas possibilidades, buscaremos dar visibilidade aos casos e, quando possível, viabilizar o acompanhamento de um defensor público ou de um advogado parceiro no desenrolar jurídico dos casos. Além disso, temos uma série de orientações, dicas e cartilhas que podem ajudar profissionais da imprensa na sua atuação cotidiana, inclusive na prevenção de novas ameaças ou novos ataques.

A Rede de Proteção de Jornalistas e Comunicadores é uma iniciativa do Instituto Vladimir Herzog em parceria com a Artigo 19. A Repórteres sem Fronteiras e o Intervozes – Coletivo Brasil de Comunicação Social também fazem parte desta iniciativa. Além dessas organizações, uma série de outros coletivos, veículos de mídia, jornalistas, comunicadores e ativistas que atuam em defesa dos direitos humanos também fazem parte desta iniciativa.

Os recursos financeiros são oriundos da iniciativa privada, de embaixadas e fundos internacionais, além de emendas parlamentares – recursos públicos destinados por parlamentares para potencializar iniciativas que beneficiem a população e a sociedade brasileira.

Não. O projeto é inteiramente desenvolvido por organizações da sociedade civil.

Dito isso, cabe ressaltar que uma das fontes de financiamento do projeto são emendas parlamentares – recursos públicos destinados por parlamentares para potencializar iniciativas que beneficiem a população e a sociedade brasileira.

Por se tratar de dinheiro público, essas emendas são enviadas às organizações que desenvolvem o projeto por meio de ministérios – no caso, o Ministério dos Direitos Humanos, que não tem nenhum tipo de ingerência no projeto e exerce apenas o papel de intermediário da utilização do recurso público destinado por um parlamentar.

Este site foi desenvolvido pensando, prioritariamente, na segurança das informações que aqui serão depositadas. Não poupamos esforços e recorremos às ferramentas tidas como referência na segurança digital e na hospedagem de sites na internet. Além disso, temos uma política de proteção de dados, elaborada de acordo com as diretrizes da Lei Geral de Proteção de Dados.

Por isso, pedimos que você siga todas as orientações contidas na página de denúncia, especialmente no que diz respeito ao download de ferramentas e plugins, a fim de garantir a inviolabilidade da sua denúncia.

Sim. No entanto, como somos organizações da sociedade civil e não temos o poder de investigar ou punir um violador, é fundamental que você indique algum telefone ou e-mail de contato para que possamos colher mais informações e, se possível, encaminhar o caso para as autoridades competentes.

Tutoriais de Proteção