Rede de Proteção de Jornalistas e Comunicadores

Repórteres são expulsos de manifestação bolsonarista, no Espírito Santo

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

Equipe precisou ser escoltada por conta de ataques verbais vindos de manifestantes e também de um vereador

Por Gabriela Costa

Equipe de jornalistas da TV Vitória é ameaçada em ato de 1º de Maio. Os repórteres foram escoltados pela Guarda Civil por conta do risco de violência física. O caso aconteceu em Vila Velha, município do Espírito Santo.

O repórter Alex Pandini e o cinegrafista José Jantorno estavam entrevistando uma mulher que segurava um cartaz pedindo intervenção militar quando um vereador local gritou com a equipe. Rômulo Lacerda (PTB) impediu a gravação enquanto gritava insultos para a imprensa.

“Ela aceitou dar entrevista e estava falando conosco, quando apareceu o vereador Rômulo Lacerda, gritando, dizendo que eu queria ‘denegrir’ o movimento”, relatou Pandini ao jornal “Folha Vitória”. O momento da agressão verbal foi filmada por alguns participantes.

O jornalista também detalhou os tipos de ataques que sofreu ao longo do movimento: “Colocaram uma bandeira do Brasil tapando nossa câmera para não filmar, colocaram um boné na minha cabeça e começaram as vaias e os xingamentos. Teve um rapaz no trio que nos chamou de imprensa canalha e jornal fuleiro.”

Ele ainda complementa sobre a atitude do político: “Fui tentar entrevistar um outro rapaz, que estava na manifestação, e mais uma vez o vereador impediu. Eu até perguntei ao vereador se ele queria dar entrevista, mas ele não parava de gritar. Aí, como estávamos sendo hostilizados e o clima de animosidade era grande, a Guarda chegou e tivemos que ir embora”.

Algumas pessoas tentaram defender o direito da imprensa de cobrir a manifestação, mas não surtiu efeito. A equipe se retirou do local ao som de vaias e gritos, como revela vídeo divulgado pelo jornal “A Gazeta”.

Até o momento, o vereador ainda não se pronunciou sobre o episódio.

O governador do estado, Renato Casagrande, se posicionou em uma de suas redes sociais: “A liberdade de imprensa faz parte do Estado Democrático de Direito e está garantida em nossa Constituição […]. As manifestações são legítimas e não podemos aceitar que as usem para destilar ódio.”

Skip to content