Rede Nacional de Proteção de Jornalistas e Comunicadores

Articulação em defesa da liberdade de expressão e da segurança de jornalistas e comunicadores em todo o Brasil

A Rede Nacional de Proteção de Jornalistas e Comunicadores é fruto de uma articulação entre organizações da sociedade civil com jornalistas e comunicadores de todo o Brasil.

Encabeçada pelo Instituto Vladimir Herzog e pela Artigo 19, a iniciativa pretende combater o avanço dos ataques e das ameaças à liberdade de expressão, por meio da denúncia de casos, de processos de formação e de estratégias para garantir a participação de diferentes atores que podem e devem contribuir com a segurança dos profissionais da imprensa, que exercem um papel crucial para o bom funcionamento do regime democrático.

As diretrizes do projeto foram construídas a partir de dois encontros realizados em São Paulo, em 2018 e 2019, que reuniu jornalistas, comunicadores e representantes de organizações da sociedade civil, de coletivos de mídia e de outras iniciativas de defesa dos direitos humanos.

Além da coordenação do Instituto Vladimir Herzog e da Artigo 19, a Rede Nacional de Proteção de Jornalistas e Comunicadores conta com o apoio da Repórteres sem Fronteiras, do Intervozes – Coletivo Brasil de Comunicação Social e da Associação Profissão Jornalista (APJor).

Além do engajamento destas organizações e das dezenas de ativistas, jornalistas e comunicadores que compõem a Rede, o projeto só é possível graças a parcerias, financiadores da iniciativa privada e emendas parlamentares – recursos públicos destinados por parlamentares para potencializar iniciativas que beneficiem a população e a sociedade brasileira.

Tripé de funcionamento

Articulação

Articulação

O projeto promove, desde a sua concepção, uma intensa articulação entre organizações, coletivos e indivíduos dispostos a atuarem em defesa da liberdade de expressão. Esta é uma articulação permanente, que se fortalece e se reinventa o tempo inteiro e é a base para a atuação em rede.
Formação

Formação

Estão previstas, dentro do projeto, a realização de encontros, oficinas e cursos para jornalistas e comunicadores sobre temas ligados à defesa da liberdade de expressão. Segurança digital, estratégias de autoproteção, orientações para cobertura eleitoral e de manifestações são alguns dos temas já mapeados, que serão objeto de atividades e documentos para contribuir com a atuação dos profissionais da imprensa.
Denúncia

Denúncia

Um dos principais problemas enfrentados pelas organizações que atuam na defesa da liberdade de expressão é a subnotificação de casos de ameaças e ataques. Por isso, o projeto disponibiliza uma ferramenta para recebimento de casos de ameaças e ataques a jornalistas e comunicadores em decorrência de suas atividades profissionais.
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email