Rede de Proteção de Jornalistas e Comunicadores

Coletivo de Mulheres lança pesquisa para mapear violência contra jornalistas

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

O formulário ficará aberto até o dia 31 de março. Pesquisa tem o objetivo de prestar suporte às profissionais

Por: Isabela Alves

As mulheres são maioria (58%) no jornalismo brasileiro, de acordo com a pesquisa “Perfil dos Jornalistas Brasileiros”, produzida pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em 2021. 

No entanto, as profissionais ainda precisam lutar por igualdade de gênero no mercado, desde as condições de trabalho, até em relação a disparidade salarial. 

Neste cenário, as mulheres negras são as que menos ocupam cargos de chefias e são as maiores vítimas de assédio moral e sexual no exercício da função. 

Com o objetivo de prestar suporte a essas profissionais e mapear os tipos de violências, o Coletivo de Mulheres Jornalistas do Distrito Federal lançou uma pesquisa sobre assédio sexual e condições de trabalho. 

As informações coletadas podem ajudar no planejamento para o enfrentamento e prevenção da violência de gênero. O formulário ficará aberto para respostas no dia 31 de março e os resultados serão divulgados posteriormente. A identidade das participantes não será divulgada.

Para participar, clique no link abaixo: https://forms.gle/qcWmUgJ7B9gceBQR6

Fonte: FENAJ

Skip to content