Rede de Proteção de Jornalistas e Comunicadores

Ex-vereador agride jornalista durante cobertura política em convenção

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

A repórter Pupi Rosenthal, da Folha de Pernambuco, foi impedida de chegar perto do palco pelo político e foi empurrada

Por: Isabela Alves

No último domingo (31), a repórter Pupi Rosenthal, da Folha de Pernambuco, foi agredida com empurrões e palavras ofensivas por Cícero Freire, ex-vereador de Petrolina. A agressão ocorreu durante a convenção do União Brasil, no Clube Internacional do Recife (PE).

A repórter tentou se aproximar perto do palco em um local que estava reservado para a cobertura da imprensa e foi impedida pelo político. 

“Em um certo momento, fui tentar encostar no palco e pedi licença ao homem – que não sabia quem era – e disse que estava precisando trabalhar. Ele respondeu que aquela era a hora da convenção e que eu deveria fazer meu trabalho depois. Quando eu disse que o espaço tinha sido invadido, ele começou a gritar que eu que estava invadindo”, afirmou a jornalista em entrevista à Folha de Pernambuco. 

Ao se locomover para outro espaço, o ex-vereador começou a empurrá-la com o cotovelo. Depois de ter reclamado e falar que ia chamar a polícia, uma segurança do evento a abordou para perguntar o que estava acontecendo. 

Enquanto a jornalista falava, Cícero começou a falar palavras de baixo-calão e fazer gestos obscenos. Pouco tempo depois, o assessor de comunicação do candidato à governador de Miguel Coelho retirou o homem do local.

Em nota, o Sinjope (Sindicato dos Jornalistas de Pernambuco) e a FENAJ (Federação Nacional dos Jornalistas) afirmaram que o caso é um símbolo de como os jornalistas estão correndo risco na cobertura das eleições deste ano. 

“Exigimos respeito e atenção das autoridades governamentais. O Sinjope disponibiliza sua assessoria jurídica para a jornalista Pupi Rosenthal e vai acompanhar de perto o caso. Qualquer ocorrência de agressão ou de impedimento do exercício da profissão deve ser denunciado!”, conclui. 

Fonte: Folha de Pernambuco e Portal Imprensa

Skip to content