Rede de Proteção de Jornalistas e Comunicadores

Jornalistas da Band são atacados durante manifestação de policiais, em MG

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

Os jornalistas foram atacados enquanto cobriam um protesto das forças de segurança por melhorias salariais

Por: Isabela Alves

Os jornalistas Laura França e Caio Tárcia, da emissora Band, foram atacados por manifestantes enquanto cobriam um protesto das forças de segurança por melhorias salariais em Minas Gerais, na quarta-feira (9). Os manifestantes jogaram bombas perto do local onde os profissionais estavam e eles precisaram ser socorridos.

A jornalista Laura França estava na Praça da Estação e foi diagnosticada com trauma auditivo. Ela será atendida novamente para verificar a extensão dos danos e outras possíveis lesões. 

Caio Tárcia foi hostilizado pelos policiais que protestavam pelo reajuste salarial e foi alvo de uma bomba enquanto estava fazendo a cobertura do ato na Praça Sete. O jornalista também passará por avaliação médica.

Em nota, a emissora repudiou a atitude dos manifestantes: “O Grupo Bandeirantes repudia e cobra providência acerca dos incidentes (…) que colocaram em risco a integridade física de dois profissionais da empresa: Laura França, da TV Band Minas, e Caio Tárcia, da Rádio BandNews FM BH. A Band repudia a atitude dos manifestantes e cobra da Polícia Militar o acompanhamento do protesto, garantindo a segurança dos envolvidos, inclusive dos profissionais da imprensa. A emissora também exige responsabilidade das categorias envolvidas no ato”.

Em nota, a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) esclarece que “serão apuradas todas as condutas de servidores que contrariam determinação judicial ou recomendações do Ministério Público de Minas Gerais no tocante à paralisação de atividades ou no que diz respeito a comportamentos inadequados e inaceitáveis durante as manifestações das forças de segurança, realizadas em Belo Horizonte. A Sejusp ressalta que não compactua com desvios de condutas de servidores públicos, que devem ser os primeiros a prezar e zelar pela segurança do cidadão mineiro. Na manhã desta quarta-feira (9/3) uma repórter que fazia a cobertura da manifestação, na Praça da Estação, teve que ser socorrida e encaminhada ao hospital depois de um artefato explosivo estourar no seu entorno”. 

Fonte: Itatiaia e Abraji

Skip to content