Rede de Proteção de Jornalistas e Comunicadores

Jornalistas são ameaçados com tiros ao realizar reportagem sobre homicídio, em Salvador

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

O caso aconteceu no bairro Águas Claras e os suspeitos podem estar envolvidos com tráfico de drogas 

Por: Gabriela Costa

Repórteres e cinegrafistas são recebidos com disparos e tiveram seus equipamentos quebrados por suspeitos de tráfico de drogas durante a cobertura de um assassinato em Salvador, no dia 1º de fevereiro. O episódio aconteceu no bairro de Águas Claras e uma guarnição foi acionada para aumentar a segurança da área, mas não houve prisões.

Os jornalistas eram das TVs Aratu e Bandeirantes e chegaram para noticiar o homicídio que ocorreu por volta das 9h da manhã. A suspeita é de que a vítima tenha sido morta por disputa de território no tráfico de drogas. O crime aconteceu em uma casa na rua Santa Tereza, perto de uma importante avenida da região conhecida como Estrada do Matadouro. 

“A gente estava fazendo a matéria e de repente vieram disparos de arma de fogo em nossa direção, corremos e acabamos deixando nosso equipamento, que ficou dentro da casa”, relatou Fábio Gomes, da Aratu ao colega Toni Junior, da Band, na transmissão ao vivo minutos após o ataque acontecer. Com os equipamentos deixados para trás, uma câmera de filmagem foi quebrada. 

O jornalista ainda contou que as armas chegaram a falhar em um certo momento: “Poderia ter acontecido coisa pior”. Na hora dos disparos, os repórteres da Band estavam dentro da casa e os da Aratu na rua.

Uma nota divulgada pela Band Bahia comunica que o cinegrafista Jefferson Alves foi agredido com coronhadas e teve que ser levado à Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Apesar da agressão, o jornalista passa bem. Os repórteres da Tv Arandu saíram ilesos da situação.

O confronto com a Polícia

A Polícia Militar foi acionada depois da denúncia de homens armados no local e encontrou o grupo realizando uma venda de drogas. Os criminosos efetuaram disparos e houve um confronto. 

Um dos suspeitos, que não teve seu nome divulgado, foi atingido e teve que ser levado para o Hospital Eládio Lasserre, mas não resistiu aos ferimentos. O restante do grupo conseguiu fugir.

Durante a ação foi apreendida uma pistola com cinco munições, um carregador e 180 porções de cocaína e crack, segundo a Polícia Militar.

Skip to content