Rede de Proteção de Jornalistas e Comunicadores

Vereador preso por injúria racial responde processo contra jornalista

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

Caso de injúria racial ocorreu no último domingo (23) em condomínio no Rio de Janeiro. Renato Oliveira (MDB) também responde processo por tentativa de homicídio de jornalista

Por: Isabela Alves

Neste domingo (23), o vereador Renato Oliveira (MDB), presidente da Câmara Municipal de Embu das Artes, na Grande São Paulo, foi detido dentro de piscina por injúria racial em um condomínio em Curicica, bairro da Zona Oeste do município do Rio de Janeiro. 

De acordo com o depoimento de testemunhas, o vereador ofendeu moradores e um funcionário com frases de cunho racista. Em um dos vídeos que viralizou nas redes sociais, o vereador se recusa a sair da piscina onde estava alegando não ter cometido nenhum crime. Com isso, um dos policiais entra na água para retirá-lo. 

Em nota, a Polícia Militar do Rio de Janeiro afirma que as partes e as testemunhas foram para a 32ª DP (Taquara). “A Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado de Polícia Militar informa que, no domingo (23/01), policiais militares do 18º BPM (Jacarepaguá) foram acionados para verificar ocorrência envolvendo relato de princípio de tumulto em um condomínio localizado no bairro de Jacarepaguá, na zona oeste da cidade do Rio de Janeiro. No local, uma pessoa relatou que outra pessoa teria cometido injúria por preconceito. As partes e testemunhas foram conduzidas para a 32ª DP.”

O Movimento Democrático Brasileiro (MDB) também emitiu uma nota alegando que não tolera nenhum tipo de racismo. “Esperamos que o caso seja apurado com rigor. O partido não se furtará em tomar as medidas cabíveis, confirmadas as denúncias e a condenação pela Justiça”, escreveu.

O caso do jornalista Gabriel Binho

Na noite de 28 de dezembro de 2017, Renato e Leon Roque Alves Domingos, seu amigo que trabalha como agente penitenciário, perseguiram dentro de um carro o jornalista Gabriel Binho, do site de notícias Verbo Online e colaborador do Jornalistas Livres.

A batida fez com que Binho, que estava pilotando uma moto, fosse arremessado para fora da rodovia Régis Bittencourt, em São Paulo. A vítima ainda afirma que foram disparados três tiros contra ela, enquanto a defesa dos acusados nega que houve qualquer disparo de arma de fogo. O vereador e o agente penitenciário nunca foram presos pelo ocorrido e respondem ao processo em liberdade.

Em entrevista, o advogado dos acusados, Robson Cyrillo, afirmou que o motivo que o levou a não aceitar o pedido de prisão feito pelo Ministério Público foi que Renato tinha uma filha de 11 anos. No entanto, ambos teriam que manter a distância de ao menos 300 metros do jornalista. 

Segundo o jornalista, a tentativa de homicídio ocorreu porque Renato Oliveira não gostava das críticas e charges que eram feitas sobre a administração da prefeitura de Embu das Artes no site Verbo Online, onde Gabriel Binho trabalhava como fotógrafo e chargista. 

Já o vereador relata que o jornalista sabia de um caso extraconjugal do parlamentar e ameaçava contar para sua esposa. Em depoimento, Renato Oliveira diz que foi atrás de Gabriel para tentar conversar com ele, mas o jornalista teria se assustado com abordagem com os veículos ainda em movimento e por isso teria caído. 

Após o ocorrido, Renato que era o então subsecretário de gestão tecnológica e comunicação de Embu das Artes, foi exonerado do cargo após ser indiciado pela polícia.

Fonte: Ponte Jornalismo, G1 e TV Cultura

Skip to content