Rede de Proteção de Jornalistas e Comunicadores

Homem que atacou repórteres da Globo em SP responderá criminalmente

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

O agressor responderá pelos crimes de Lesão Corporal de Natureza Grave e Injúria, e a pena pode chegar a até seis anos de prisão

Por: Isabela Alves

A Polícia Civil de São Paulo identificou o homem que atacou a equipe da TV Globo durante uma reportagem no Brás, região central da capital. O caso ocorreu no dia 2 de março.

O agressor, Adriano Ferreira de Queiroz, de 33 anos, foi localizado nesta segunda-feira (21) e responderá pelos crimes de Lesão Corporal de Natureza Grave e Injúria. As penas somadas para os dois crimes podem chegar a até seis anos de prisão. 

Na ocasião, os repórteres Renato Biazzi e Ronaldo de Souza estavam gravando uma reportagem sobre a Feirinha do Brás quando o homem, que estava ao lado de um cão preso a uma corrente, interrompeu o trabalho dos jornalistas com xingamentos e os atacou com uma corrente. 

O golpe acertou a mão do repórter cinematográfico Ronaldo de Souza, que precisou passar por uma cirurgia, mas que hoje passa bem. A polícia ainda está apurando quais foram as motivações do ataque. 

Em nota, a Globo afirmou que “repudia com veemência a violência, se solidariza com seus profissionais e adverte mais uma vez que todos aqueles que agridem com declarações o trabalho da imprensa estimulam esse tipo de ato”. 

Em nota, o governo de São Paulo também repudiou o ataque: “É inadmissível que profissionais de jornalismo sejam alvos de violência de qualquer tipo enquanto exercem suas profissões, pois a liberdade de imprensa é um dos pilares de todas as democracias modernas. O Governo de São Paulo reforça seu compromisso na defesa irrestrita do jornalismo e vai acompanhar de perto as investigações da Polícia Civil”, diz nota assinada pela Secretaria da Comunicação.

Fonte: G1 e UOL

Skip to content